Pesquisar este blog

Carregando...

terça-feira, 13 de abril de 2010

Escova de dentes: qual a melhor?

Aviso Importante aos Leitores
O Blog “Saúde Periodontal, Periodontite e Gengivite” mantido pela Cirurgiã Dentista Thais Gonçalves Zillo tem como finalidade esclarecer e educar a população sobre os assuntos Odontológicos de relevante interesse da coletividade. Não visamos autopromoção ou sensacionalismo, preservando a ética e o decoro da profissão, razão pela qual não fornecemos consulta, diagnóstico ou prescrição de tratamento, tampouco emitimos opinião sobre tratamento realizado por terceiros. Destacamos que a Odontologia é uma profissão que se exerce, em benefício da saúde do ser humano e da coletividade, sendo considerada como uma ciência de meios e não de resultado, uma vez que cada paciente possui particularidades que interferem diretamente na técnica empregada pelo Cirurgião Dentista e no sucesso do tratamento executado. Dessa forma, orientamos que havendo dúvidas sobre a sua saúde bucal ou quanto ao seu tratamento odontológico, que seja consultado o seu Cirurgião Dentista.


A nossa rotina diária inclui a escovação dental, mas muitas pessoas ainda não sabem escolher a melhor escova. Saber escolher a escova correta é tão importamente quanto escovar corretamente os dentes. Esse "post" pode te ajudar a escolher a melhor escova:

A textura e qualidade das cerdas são importantes para evitar danos a gengiva e ao dente. Comumente vejo pacientes com higiene oral boa, mas com lesões causadas pela escovação! As escovas de cerdas médias e duras geram o desgaste da superficie dental e aparecimento de retrações gengivais. A mesma escova tão importante para manter os dentes limpos pode ser a vilã da história. Por isso é importante que a escova tenha CERDAS MACIAS e arredondadas, bem polidas. Se você usa próteses dentais a grampo removíveis (popularmente chamada de Roach) ou prótese total em acrílico em um dos arcos, remova a sua prótese para escovar os dentes e use duas escovas, uma escova macia para seus dentes e uma escova dura ou média para limpar a prótese.

As cerdas tendem a deformar com o uso, ao sinal de deformação troque a sua escova. O tempo médio de deformação é de 3 meses, mas em alguns casos em apenas 1 mês a escova se encontra totalmente deformada, devendo ser trocada.

O tamanho e formato da cabeça da escova também são muito importantes. As escovas com cabeça grande geralmente impedem a limpeza da região posterior da boca, principalmente atrás do último dente. Assim, quando mais delicada for a cabeça da escova, melhor. Escolha uma escova de CABEÇA PEQUENA. Algumas marcas atribuem número a escova. Nesses casos, a escova de cabeça pequena é a de número 30.

Para os pacientes em tratamento periodontal, exite a ESCOVA UNITUFO (ou bitufo), que tem a cabeça bem pequena e apenas um tufo de cerdas. Essa escova é excelente para limpar regiões de furca, raízes expostas e a região atrás do último dente. Ainda para os pacientes periodontais, pode ser indicada a ESCOVA INTERDENTAL, muito boa para limpar a região entre os dentes muito afastados e as áreas entre a gengiva e os dentes de próteses fixas.

Existem ainda escovas especiais. A escova para pacientes em tratamento ortodôntico tem um formato que facilita o encaixe nos brackets do aparelho, removendo a placa tanto dos dentes como do aparelho. Para os pacientes que passaram por cirurgias bucais, existem também escovas extra-macias, pouco traumáticas mas eficientes para limpeza de regiões recém-operadas.

As escovas elétricas também tem indicação precisa. Para pacientes com dificuldades motoras, a escova elétrica é indicada e funciona muito bem. Para pessoas sem motivação, que não gostam de escovar os dentes pode ser um "briquedinho" atraente, mas não é verdade que a eficiência da escova elétrica supera a escova convencional para pessoas com capacidade motora normal.

Na hora de escolher a sua escova leve também em consideração o preço. O fato é que escovas caríssimas e desenvolvidas com "alta tecnologia", da mesma forma que as escovas elétricas, são "brinquedinhos" ótimos para quem não gosta de escovar os dentes, mas não trazem benefícios adicionais. A escova comum faz o seu papel perfeitamente quando utilizada da maneira correta.

Lembrando... uma boa escovação não dispensa o uso do fio dental! Visite seu Cirurgião Dentista regularmente para garantir saúde!

Na Odontologia, em todas as suas áreas (especialidades), existem inúmeras técnicas de tratamento que podem ser indicadas para o mesmo caso dependendo tão somente das condições de saúde bucal do paciente, diagnóstico do profissional e técnicas com que o mesmo trabalha.

7 comentários:

  1. Gostei muito desse artigo Dra Thaís! Parabéns! :)

    ResponderExcluir
  2. vc esta de parabens com esse artigo Dra Thaís

    ResponderExcluir
  3. Obrigada! Qualquer dúvida, fiquem a vontade para comentar!

    Um abraço,
    Thais

    ResponderExcluir
  4. e escovar os dentes apos cada ingestão alimentar, (ou seja umas 12 vezes ao dia +-) faz mal? ou não tem nada haver?

    vlww!

    ResponderExcluir
  5. Olá! Realmente essa é uma dúvida interessante! Não tive ainda um caso de alguém que relate 12 escovações diárias... Normalmente, indica-se escovação após as principais refeições, ou seja, 3 vezes ao dia. Me envie um e-mail para drathaisgoncalves@gmail.com para conversarmos um pouco mais sobre isso.

    Abraço,
    Thais

    ResponderExcluir
  6. adorei tirou bastante minha duvida parabens. bjus

    ResponderExcluir
  7. ATENÇÃO LEITORES DO BLOG AO SEGUNDO PARÁGRAFO!!!!
    "...Comumente vejo pacientes com higiene oral boa, mas com lesões causadas pela escovação!..."
    Aí é que começam os problemas...com essas lesões a gengiva, para se defender, se retrai, e com ela,parte da "estrutura" que prende o dente vai para o espaço; Aí já viu né....é dente balançando e gengiva inflamando...e dói, viu....como dói;
    POR ISSO TEM QUE COMEÇAR A FAZER DIREITO O MAIS CEDO POSSÍVEL!!!
    O artigo prova que mais importante que o dentista, é a orientação que ele dá; A Dra. está de Parabéns...muito bom artigo.

    ResponderExcluir